sexta-feira, 13 de abril de 2018



                                                                   
                                                          As vezes..


De repente, questionas-te a ti próprio, acerca de todos os porquês.
Sentes que não tens mais capacidade para dar continuidade...
Sentes-te quase como um coitado implorando!
Implorando por simples favores,
aqueles que pensavas poder contar,
e é nesse preciso momento que sentes que estás por tua conta!
Mas sabes...
é precisamente ai,
quando te sentes desfalcado de tudo e de todos,
que sentes vindo de ti uma raiva,
otimamente acompanhada duma revolta interior,
que gera em ti uma surpreendente coragem para levantares os joelhos do chão,
elevares o peito, e olhares diretamente nos olhos!
Olha-los com coragem,
algo que neles é inexistente,
e sempre disfarçado com sorrisos falsos abraços,
pensando eles que naquele momento tudo ficou esquecido...
conveniente!
Mas não, tu já não vais mais em conversas,
já não tens paciência para aceitar esquemas,
não deles, daqueles em quem confiaste desde a sua existência.
Sim, sentes que está na hora de um novo começo,
um recomeço do zero relativamente a tudo,
aos que te rodeavam, e aqueles que permanecem...
aos que menos esperavas!
Esses, os que permanecem, fazem-no por amor, não por paixão, essa não te é suficiente...
O suficiente para ti, é aquilo que tu sentes que mereces,
sim, porque tu mereces mais do que isso,
mais do que o nada que te disponibilizaram, 
todos merecem!
Tu és aquilo que és,
constituído de lições de vida,
de experiência adquirida,
sentida,
absorvida,
aos empurrões,
friamente na maioria das vezes.
E cresces, sem filtros,
porque já não te importas com o que pensam de ti,
porque dentro de ti grita uma voz...
Uma voz que te diz:
Não fiques de joelhos,
levanta-te e vê o quanto eles, nas suas miseráveis vidas, são mesquinhos perto de ti...
Mais até do que antes imaginavas!



quarta-feira, 17 de junho de 2015

UM SONHO SÓ MEU...

 
 
 
UM SONHO SÓ MEU ...
 
Imaginei sonhos
Vivi fantasias...
Criei personagens
para uma história de AMOR
Não uma história comum...
Dessas que nascem a toda hora
Uma história sonhada
de um AMOR intensamente vivido
Onde não existiriam espaços
para o que não fosse verdade
ou verdadeiramente desejado
Ah! Uma História de Amor!
Seria escrita com a vida...vivida...
O AMOR...
Personagem principal!
Seu papel...
viver sua plenitude
sem limites, sem amarras
Seria a magia de um conto...onde o encanto
dormiria ao ninar de um sorriso.
Através do AMOR
os super heróis,
se tornariam reais...
um a cada dia
Porque amar é como flutuar
e se descobrir voando em direção ao céu
É tocar o sol e sentir o calor
arder na pele, sem dor, só prazer
Seria a magia de um conto de fadas...
Eternos momentos...
AMOR dos sonhos...
Não fragmentos de uma história não iniciada e inacabada
marcada pela ausência ou pela distância...
Amor profundo...tão puro como a verdade
Com a presença constante de ter
a esperança de ver sonhos...
Serem a mais doce realidade
Seria a magia de um conto...
E o AMOR...
Viveria em um coração sensível
Em uma alma apaixonada
Criei inúmeros finais
Mudei destinos
Mas a essência do AMOR...
só o tempo é capaz de entender...
E assim se fez
“Meu Sonho”...
Buscar no AMOR ...
a esperança de sonhar...

segunda-feira, 2 de junho de 2014

PALAVRAS AO VENTO...

 
 
 
PALAVRAS AO VENTO...
Por ti toquei no nada, no vento frio da madrugada,
as noites de inverno e aquele caderno por companhia.
Em cada suspiro uma agonia em cada palavra um sentimento...
quanto amor cantado quantas palavras ao vento...
A sensibilidade com que escrevia, a paz que sentia no amor,
são hoje lembranças, são rimas de dor.
Dois nobres corações,
tão pobres de felicidade viveram de ilusões morreram de saudade.
Por ti dei voz ao meu silencio,
um mar imenso de solidão...
quantas palavras ao vento, quanto sofrimento e desilusão.
Por ti inventei todas as palavras e todas elas me faltaram,
as noites em branco, um manto de desalento...
quantas lagrimas caídas, tantas palavras ao vento.
A brisa da saudade que hoje me desperta é uma pagina aberta no livro da minha vida,
uma pagina em branco que sem nada e com tanto ficou esquecida.
Todas as dores,
palavras,
amores,
são minhas e ficará nas entrelinhas o que ficou por viver...
todas as lembranças tristezas e sentimento,
são hoje...
Palavras Ao Vento...


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

UM DIA TALVEZ...

 
UM DIA TALVEZ ...
 
Talvez um dia o encanto acabe
e o elo que nos une seja quebrado.
Pode ser que as cobranças se tornem constantes
 e as brigas sejam frequentes.
Discordaremos de coisas que concordávamos outrora,
a tolerância não será mais a mesma.
Pode ser que seus olhos não brilhem mais ao me ver,
e meu coração não bata mais forte ao ouvir seu nome.
Veremos que a sintonia que tínhamos foi perdida.
A cumplicidade não será mais a mesma,
e iremos perceber que um abismo foi criado entre nós.
Não teremos a sensação de que o tempo corre devagar
  quando estamos longe,
de que as horas são tão longas.
Em algum momento irei decepcioná-lo,
então você perceberá que não sou
"perfeita"
como pensavas.
 Os defeitos que antes eram quase imperceptíveis
 se tornarão visíveis.
Perceberemos que não somos tão parecidos
 quanto pensávamos.
Não serei mais o causadora dos seus sorrisos bobos,
nem conseguirei dizer as palavras
que lhe arrancavam suspiros em outros momentos.
Juras de amor não serão mais trocadas
e lembraremos que o para sempre,
sempre acaba...
E se esse dia chegar,
se essa hipótese se tornar realidade...
Eu quero que você tenha a certeza de que, todos os
 "eu te amo"
que eu lhe disse,
foram sinceros e que não me arrependo de tê-los dito.
Prometo que guardarei os bons momentos.
Lembrarei de você com carinho,
sem magóas ou ressentimentos
 
 


LEMBRANÇAS...

 
 
 
 
 
LEMBRANÇAS...
 
Já é tarde não consigo mais dormir
as lembranças são cada vez mais fortes.
Abro a janela
querendo que o vento me maltrata a minha pele,
e leve consigo essa saudade,
essa dor,
sei que é em vão
tudo está tão bem guardado em
minha mente,
parece até que existem copias...
Olho para o céu lembro das promessas
que fiz vejo que nada adiantou
                                                        Volto novamente na janela,
querendo fechar consigo esse  ciclo de dor,
deito na cama fecho os olhos
pedindo pelo sono que não vem,
volta a lembrança,
o adeus...
sento-me vou ao guarda roupa
abro a ultima gaveta e retiro a caixinha,
abro-a
e começo a chorar
tenho em mãos cada bilhete teu,
analiso tua letra rabiscada rapidamente.
Espalho no chão os pedaços das nossas conversas secretas
dos tempos passados...
deixo as lagrimas descerem soltas pelo meu rosto,
lembro do teu perfume
não é necessário esforço algum,
ele me acompanha onde quer que eu vá,
relembro então pela milionésima vez
naqueles últimos minutos
o teu sorriso sem graça,
que mesmo assim é o mais belo,
os teus olhos pedintes de amor
em um espaço repleto de dor.
Deixo tudo jogado,
espalhado pelos cantos do quarto,
 mas como se já está em mim.
Deito-me na cama outra vez
e peço a Deus para que eu durma
sem sonhos ou pesadelos,
só para que eu me desligue
dessa dor por instantes.
Em meio as lagrimas
depois de horas adormeço
com os mesmos pensamentos em mente:
Porque você não pode ser meu?
Pra que toda essa distancia?
Pra que?
 
 
 
 


domingo, 2 de fevereiro de 2014

SOFRIMENTO...

 
SOFRIMENTO...
 
 
" Vivo a imaginar…
Seu corpo junto ao meu…
Seus lábios me beijando, suas mãos me
tocando e seu corpo me amando…
Vivo na solidão…
Os dias tornam-se inuteis…as noites claras,
as estrelas somem…o céu torna-se vazio…
Meu corpo sente sede de amar…minha voz
torna-se oculta, meu sofrimento torna-se o
maior e pior dos sentimentos…
Minha vida torna-se sem sentido…Meu
mundo desaba…
Chorar não resolve o meu problema,
aumenta-o…
Lembrar faz com que eu sofra ainda mais…
Tudo me faz lembrar você…
Você reclamava do meu amor…
Não sabes amar o quanto te amei….
Amei…amei…amei…
Hoje, todo o meu amor virou sofrimento…
Dias escuros, noites claras, sol sem vida,
chuva que não molha, água que não
esquenta…Sofrimento que aumenta a cada
dia que passa;
Saudade bate quando menos se
espera…Lágrimas caem em momentos
errados…Em locais inesperados…
Vivo a sofrer…
Sofrer por um sentimento não
compreendido…
Pessoas erradas entram em minha vida,
roubam meus sentimentos, entrego-me ao
máximo a esse amor…
Vivo intensamente ao seu lado para te fazer
feliz, e, quando menos espero, sou
apunhalada pelas costas..Levo um choque
tão grande que chego a pensar em
desistir..Jogar tudo para o alto…
Neste momento conheço pessoas novas, um
mundo diferente…
Mas nada adianta, nada e ninguém vai
conseguir tirar essa dor do meu peito, esse
vazio que sinto, essa falta que me faz…
Saudade..saudade…saudade…
Seu olhar me faz falta…
Seu corpo me provoca…
Seu sorriso me faz lembrar…
Sua voz me faz chorar…
Vivo na esperança de um dia, vejas o
quanto erras-te...
Queria poder, trazer de volta
toda a alegria e felicidade que levaste…
Meu sorriso voltará a brilhar…
E serei novamente quem um dia
fui…Voltarei a ser quem sempre fui com
toda a minha inocência de menina e jeitinho
de mulher…
“Esse é mais um dos tantos e tantos
desabafos que faço …”
 
 
 
 

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

COMO ACENDER MEU CORAÇÃO...

 
 
 
COMO ACENDER MEU CORAÇÃO...
 
 
Traga-me flores
e seu cheiro de perfume...
Não cobra-me modos
e nem crises de ciúmes!
Faça-me rir
e ria junto comigo...
Antes de ser meu namorado
seja um grande amigo!
Fale-me de seus sonhos
que revelarei os meus também...
E ouça-me calmamente,
ainda que eles sejam mais de cem!
Convide-me para sair
e saiba me esperar...
Não critique minha demora
ainda que vá se atrasar!
De mãos dadas
diga que minha pele é macia...
Que quer ter-me a todo instante
é tudo o que mais queria!
Fale-me de seu amor
e de como morreria por mim...
E já caída de amores
às tuas investidas, direi sim!
 


domingo, 26 de janeiro de 2014

QUE SENTIMENTO É ESTE?...




QUE SENTIMENTO É ESTE?...
 
                                             
Quando paro pra pensar em tudo que me acontece
Em tantas pessoas que estão a minha volta
Eu vejo você, que chegou tão na sua e tão na minha
Mas que antes eu não o via, não percebia o tanto que você tem feito parte dos meus dias
E cada segundo que passa eu tenho percebido o quanto se importa
Tenho sentido você em meu amanhecer
Tenho pensando em você em cada anoitecer
Sinto um sentimento a crescer em mim
Será bom ou ruim!?
Meu amigo, meu desejo
Será o amor que eu almejo!?
Me estranho tanto
Mais tenho sentido a sua falta
E quando falamos não sinto o tempo passar
A minha única vontade é te amar
E não pense que eu estou a brincar
Você tem sido muito mais que um amigo
E agora mexendo com a minha libido
Sentimento presente
A gente sente
E o coração não mente
Será paixão!?
Amor!?
Eu ainda não sei explicar
O que me faz contigo querer estar
Tenho medo deste sentimento
E tudo mais estragar
Uma coisa eu não posso negar
Tem me feito pensar, desejar
E cada dia mais querer me entregar
Com você, sentir prazer
E não só
No mais intimo de nós
Sabe que eu digo
É porque tem feito vibrar o meu coração
É sedução
Amizade
Carinho
Paixão
Amor
Dedicação
Algo que tem vindo de dentro
Que tem causado efeito
Batido no peito
Só quero deixar fluir
E saber onde isso ira me levar
Saiba que é em seus braços que gostaria de estar
De alguma forma os outros são apenas os outros
Você pouco a pouco vem me conquistando
Sendo um homem que venho admirando
Quero que saiba que posso estar amando...






NO SILENCIO DA NOITE...


 

 
NO SILENCIO DA NOITE...
 
 
No silêncio desta noite,
Posso ouvir seus passos
Entrando no meu quarto.
Entre cobertores e travesseiros
Eu te espero nesta noite fria de inverno.
Seus passos não silenciam
E os sonhos não me conduzem a adormecer.
Ligo o rádio
E como obra do destino,
É exatamente a nossa canção
Está ao toque desta noite fria.
Abro a janela
E um vento frio invade meu quarto,
Imagino que seja o frio da saudade
Tentando congelar meu coração.
Não encontro estrelas,
Não vejo encanto.
Fecho a janela,
E volto pra cama.
Ouço ainda seus passos
Que não deixam de caminhar,
A canção que não deixa de tocar
E o frio que não deixa de cessar.
A porta não se abre
E esta noite fria vai passando,
Junto com ela vai meu sono.
Amanhece...
E o silêncio acorda comigo...
E descubro que os passos
Era a solidão me procurando,
E o frio era a saudade me maltratando...